Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘twitter’

twitter-icon-packSegundo a Folha On-line, o alto índice de desistência dos usuários, como apontou uma pesquisa recentemente, não é uma contrariedade para que Google e Apple, verdadeiros gigantes de tecnologia, demonstrem interesse em comprar o sistema de microblogs.

Segundo o website especializado em tecnologia Techcrunch, a ferramenta de busca do Twitter, denominada “Twitter Search“, figura como o aspecto mais promissor do microblog. Pessoas conversam sobre assuntos mundanos em suas atualizações, ou se conectam às companhias, ou seguem celebridades – mas ainda em uma escala pequena. O real poder do microblog, aparentemente, reside na agregação de dados. E o Twitter também sabe disso.

Segundo Santosh Jayaram, novo responsável por capitanear as operações do Twitter, a ferramenta de buscas do Twitter vai rastrear e indexar links externos. Isso significa que não haverá apenas um fluxo de tweets textual, mas o armazenamento de milhões de páginas da internet. Algumas contendo spam, claro. Mas esse serviço deve ajudar a organizar o bom conteúdo da rede, algo um tanto difícil, desde a explosão da “bolha” da internet.

Tudo indica que o Twitter Search também irá indexar o conteúdo dessas páginas. É isso que o Google faz (Obs.: Jayaram foi responsável pelo setor de Pesquisa e Qualidade do Google). A busca do Twitter não deverá indexar tantas páginas como o Google – mas esse não é o ponto. O microblog não tem pretensão de substituir o Google. O Twitter Search deve ser uma ferramenta menor, mas poderosa, para pesquisa em tempo real.

O maior trunfo do microblog é o fator tempo real. Muitas vezes há atrasos no website, mas ele é mais rápido do que o Google – graças à natureza do tweets (rápido para enviar) versus a natureza das páginas web (lentas para construir). Não está claro, no entanto, a forma como realmente o Twitter usará a página dos resultados da pesquisa.

A empresa pretende adicionar algum tipo de “filtragem de reputação” para a busca oferecer melhores resultados (entenda-se a idéia de filtragem do Twitter Search a partir da “autoridade” do usuário). Engenheiros do site estariam calculando de que forma se estabeleceria esta reputação. Isso parece indicar que não seria baseado apenas no número de seguidores que você tem.

É viver para ver !!!

Anúncios

Read Full Post »

monitoramentoQuase todas empresas reconhecem o potencial das redes de relacionamento como Twitter e Facebook na divulgação suas marcas e produtos. O problema é que são raras as que se sentem à vontade para usar esses sites como uma ferramente efetiva de marketing. O principal motivo é que elas temem perder o controle do que está sendo dito a seu respeito na internet.

O jornal Advertising Age informa em sua edição online que acaba de ser criada uma ferramenta especial chamada Tinker que possibilita às empresas controlar o que está sendo dito a seu respeito e até mesmo induzir discussões positivas de suas marcas. Confira aqui a apresentação (em inglês) da nova ferramente pelo executivo Joe Lagani, da empresa Glam Media, a criadora do Tinker, durante uma conferência no congresso da Associação Nacional dos Anunciantes, em Nova York, na semana passada.

Vale a pena também dar uma navegada no site para conhecer o dispositivo.

Read Full Post »

a-sombra-2O caderno de economia do Times noticiou que o grupo proprietário do jornal teve um prejuízo de 74,5 milhões de dólares no primeiro trimestre – decorrente da queda na receita publicitária em papel (28,4%) e na internet (8%).

Os jornais de todo o mundo sentem a conjunção de fatores desfavoráveis: a recessão mundial (que reduz os gastos com publicidade) e o avanço da internet (que suga anúncios, sobretudo os pequenos e rentáveis classificados, e também serve como fonte gratuita de informações).

internacional3

Este binômio, recessão-internet, está produzindo uma devastação. No caso do Times a recessão atropelou os seus dois maiores anunciantes (o mercado imobiliário e a indústria automobilística), e a evolução da tecnologia, com seu impacto na disseminação da informação, se dá numa velocidade alucinante no país (o Twitter passou a ser usado por celebridades, e explodiu: captura 8.300 novos adeptos por hora). Somados a estes fatores algumas decisões duvidosas do grupo empresarial. Resultado: Em 2002, o Times valia 5 bilhões de dólares e sua ação, 52 dólares. Hoje, seu valor caiu para 700 milhões e sua ação é negociada por volta dos 4 dólares (preço de sua edição dominical na banca).

 “Vivemos a mais grave crise da história da imprensa“, diz o editor Alan Mutter, autor do blog “Reflections of a Newsosaur” (algo parecido como “Reflexões de um Jornassauro”), em que analisa o impacto das novas tecnologias sobre os jornais.

internacional51 

Mas se você pensa que o Times “perdeu o time” e não surfou na onda da Internet, você está profundamente enganado. O site do Times (que oferece perfis e gráficos interativos, tem um arquivo com matérias do século XIX, áudio e vídeos de qualidade irretocável – além de oferecer links até para a concorrência), com 20 milhões de visitantes por mês, não se sustenta (o Times gasta 200 milhões de dólares por ano para mandar repórteres para os quatro cantos do planeta).

internacional91O problema é que a febre atual nos EUA (e por que não contextualizar como sendo esta uma febre planetária ?) é o “jornalismo cidadão” – feito por qualquer um que tenha conexão com a internet e seja alfabetizado (ou quase). E isso é perturbador ! Além da qualidade duvidosa esta febre parece ser mais um movimento de marketing pessoal (uma verdadeira corrida ao estrelato – onde todos buscam os seus 15 minutos de fama) do que uma revolução jornalística.

235Não que eu defenda a imprensa escrita (em minha opinião a imprensa escrita está fadada a se extinguir dentro de muito pouco tempo), mas a qualidade da informação é fundamental. E esta é a minha maior preocupação. Explico: O site do Times, com seus 20 milhões de usuários, é o maior site de jornal do mundo. Mas, em média, seus visitantes ficam no site 35 minutos por mês (o equivalente a 1,10 minutos por dia). É como se os internautas passassem numa banca, dessem uma olhada nos títulos expostos e fossem embora. Sem ler nada.

rtyjurtgfgfgnbh

Enfim, estamos surfando muito, experimentando muitos formatos, processando nas nuvens, etc, mas em contrapartida estamos nos perdendo nas arapucas digitais. A dúvida é: será que um dia este amontoado de copy-paste existente na rede será capaz de produzir conteúdo ? Capaz de construir uma nova geração “pensadores” ? Novas referências ? Novos formadores de opinião ?

 É viver para conferir !

Read Full Post »

twitter-logoCom o boom de popularidade do Twitter, na esteira da entrada da Oprah no microblog nos States e da reportagem do Fantástico no Brasil, elevou-se também a rejeição à ferramenta, dos que a acusam de inútil a um ralo de tempo com superpoder de sucção e entupido pelo excesso de informações. E, no meio do tiroteio, uma pergunta não cala: o Twitter serve para alguma coisa ? Se sim, para quê ?

Após algum tempo de reflexão (e pesquisa)…encontrei:

1) Sentido instantâneo de comunidade.
Em todas as outras redes sociais, as atividades precisam de um mínimo de organização, fóruns, etc. No Twitter, você consegue entrar em alguma ação comunitária facilmente. As retuitadas de posts igualmente “cimentam” esses tijolos comunitários. Outra ferramenta de construção comunitária é a #followFriday, que é quando alguém fica sugerindo pessoas para os outros seguirem.

2) Manifestação (e observação) da individualidade.
O Twitter é um palco, ou uma vitrine, como o BBB, mas as pessoas precisam ter algum valor real ali para atrair público, diferentemente do BBB. Rendendo um voyeurismo muito mais de resultados.

3) Laboratório (para inovar, inclusive).
O Twitter é excelente para lançar ideias e ver como as pessoas reagem. Um exemplo bem básico: você quer escrever um post, mas tem dúvida sobre se ele vai interessar ? Solta um teaser lá para sentir se repercute. Dá para fazer muito laboratório para valer se você tiver uma boa rede.

4) Fonte de informações e aprendizado.
Tanto de fontes qualificadas, profissionais (especialistas, empresas, sites noticiosos) como de amigos e de pessoas comuns. O Twitter é uma fonte riquíssima, basta montar um bom mix de following folks !!!

Alguém arrisca mais alguma ?

Read Full Post »

nakedpizzaNaked Pizza, uma pequena pizzaria “saudável” localizada em New Orleans, ousou trocando as informações sobre entrega de seu outdoor fixado na frente da loja, pelo seu endereço no Twitter.

Fazendo com que as pessoas a adicionem via Twitter, a @NAKEDpizza consegue um canal gratuito de comunicação e fica na lembrança dos clientes.  Eles divulgam promoções e se comunicam constantemente com seus seguidores.

Minha amiga, Simone, do @plantaoonline fez o teste (mesmo estando no Brasil…rs) e ficou impressionada com a velocidade com que eles respondem no Twitter. Em poucos minutos eles retornaram o twit.

Este é um excelente exemplo de uma ação de mídia social de baixo custo e grande repercussão.  O que você acha?

Confira aqui a reportagem completa do Techcrunch (em Inglês).

Read Full Post »